English French German Italian Spain

 

 

2012


 

 

 

 

Sem dúvidas, o assunto que abordaremos já tem sido visto e revisto quase incontáveis vezes nos últimos tempos. Cremos que poucas pessoas no mundo ainda não ouviram falar de "2012" ou das profecias maias.

Até mesmo a indústria hollywoodiana ajudou a massificar o tema através do filme 2012, lançado mundialmente em 2009.

Diariamente, esotéricos e espiritualistas são mostrados na mídia anunciando grandes transformações e fenômenos para este ano, especialmente para o último mês dele.

Por outro lado, cientistas e céticos riem de tudo isso e dizem que nada ocorrerá. Cremos que o tema merece uma abordagem mais detalhada. Uma abordagem equilibrada e feita sob o prisma das profecias bíblicas.

Como em todos os nossos artigos, aqui não queremos ser infalíveis, mas apenas trazer aos nossos leitores um pouco de reflexão e um alerta.

Na verdade, estamos a poucos meses da data limite tão alardeada por aqueles que creem e divulgam o que eles denominam de "profecias maias". Uma data para que, segundo os mesmos, "um novo ciclo" comece, após uma série de fenômenos.

É óbvio que não cremos nas profecias maias. No entanto, cremos que pode fazer parte do gigantesco engano que cairá sobre a população mundial ou parte de uma grande onda de incredulidade.

Neste artigo, meditaremos sobre a verdadeira origem dessas previsões, algumas peculiaridades e suas possíveis consequências. Sim, cremos que no final de 2012 haverá consequências. Devemos estar atentos a elas.

 

ORIGEM DAS PROFECIAS MAIAS

 

O começo exato da civilização maia está, até o momento, envolto em muitos mistérios. Se bem se fixa o surgimento de sua forma primordial aproximadamente no ano 1.000 a.C, o que se sabe é que os maias alcançaram o ápice de seu desenvolvimento entre os anos 200 a.C e 900 d.C, decrescendo paulatinamente até a chegada dos espanhóis no século XV [1].

Sem dúvidas, trata-se de uma civilização milenar. É importante aqui deter-nos para meditar sobre um fato muito importante, o qual pode nos trazer elementos para entender melhor o tema. Antes do Dilúvio e também depois dele, as grandes civilizações nasceram de descendências que afrontaram ao Criador.

Isso nos mostra que todo o sistema civilizatório humano, que é simbolicamente exposto no sonho da estátua de Nabocudonozor [Daniel 2:31-45], está diretamente relacionado ao humanismo que afronta a vontade do Criador e se torna aberto a todo tipo de engano espiritual por parte de Satanás e suas hostes.

Essa verdade fica patente na diferença entre a descendência de Caim, repleta de realizações materiais, e a descendência de Set, cuja característica é relacionada à busca pelo Criador e à pureza em sua linha genealógica direta, desde Set até o escolhido Noé [Gênesis 4:26, Gênesis 6:9].

A descendência de Caim é relacionada a conquistas materiais, tecnológicas e civilizatórias, começando com a construção da primeira cidade humana, construída pelo próprio Caim [Gênesis 4:17].

Após o Dilúvio, podemos observar o mesmo. As duas maiores e mais conhecidas civilizações pós-diluvianas, a egípcia e a mesopotâmica, se originam de Cão, o filho menor de Noé, o qual foi amaldiçoado pelo pai por mostrar uma atitude de desrespeito e maldade [Gênesis 9:10-26].

Os egípcios originam-se de Mizraim, filho de Cão [Gênesis 10:6]. Desde épocas remotas, os hebreus denominavam os egípcios como "filhos de Mizraim". Por sua vez, a civilização mesopotâmica surgiu através da liderança de Ninrode, neto de Cão (Gênesis 10:6-8).

De acordo com o relato bíblico, Ninrode, logo após o Dilúvio, começou a ser "poderoso na terra" e deu origem às cidades mesopotâmicas de Babel, Ereque, Acade e Calné, na terra de Sinar. Depois, foi à Assíria e edificou a Nínive, Reobote-Ir, Calá e Resen [Gênesis 10:10-12]. Muito provavelmente, tenha sido Ninrode o líder a comandar a construção da torre de Babel [Gênesis 11:1-9].

Então, fica mais do que clara a relação entre o humanismo que intenta confrontar o Criador e o surgimento das civilizações humanas. Cremos que não é uma coincidência que, justamente as descendências que mais afrontaram a vontade do Criador tenham alcançado altos graus de conhecimentos e de realizações. O humanismo anda de mãos dadas com a revolta das hostes espirituais do mal contra o Senhor...

Da mesma forma que há uma estreita correlação entre a civilização pré-diluviana e a pós-diluviana (Cão muito provavelmente trouxe "conhecimentos" pré-diluvianos corrompidos e os compartilhou com a sua descendência), há uma relação entre essas primeiras culturas que surgiram após o Dilúvio e as outras civilizações que foram surgindo em todo o planeta.

Basta dar uma rápida checada nos monumentos e nos conhecimentos maias para notar sua enorme semelhança com egípcios e mesopotâmicos. Desde a utilização de hieroglíficos, templos de observação astronômica, até relatos sobre o Dilúvio.

Na compilação de lendas maias, chamada Popol Vuh, há relatos sobre o Dilúvio e até mesmo sobre "gigantes", à semelhança da narrativa bíblica [Gênesis 6:1-6]. Há gritantes evidências que apontam para uma origem comum entre egípcios, mesopotâmicos e maias...

Quando, em 1519, o espanhol Hernán Cortés chegou à região onde havia florescido a civilização maia, os povos que ali moravam, sobretudo os astecas, pensaram que se tratava do regresso do grande líder Quetzalcoátl.

Esse enigmático líder, segundo a tradição maia, esteve entre eles em épocas remotas, transmitindo-lhes diversos conhecimentos. Ou seja, alguém vindo de outra cultura e transmitindo coisas.

Mais uma vez, apresenta-se um forte indício para sustentar a origem comum das civilizações pós-diluvianas, surgidas, como já vimos, da descendência de Cão.

Então, fazendo essa linha histórica desde a criação até os maias, vemos que há uma linha bem visível que une a civilização maia ao processo que se iniciou com a descendência de Caim, onde conhecimentos foram sendo passados de forma oral ou escrita, geração após geração, sendo usados para escravizar espiritualmente aqueles que detinham e ensinavam tais "segredos".

Desde o princípio fica claro que, o conhecimento na mente e nas mãos de seres decaídos, quase sempre será mal utilizado.

Após a saída do Jardim do Éden, o homem começou a utilizar sua inteligência para o mal e as hostes espirituais da maldade tiveram, assim como ainda têm, direta influência na transmissão de certos conhecimentos, os quais seriam utilizados para o mal.

Não nos deteremos aqui para abordar como se deu essa interação entre as hostes espirituais da maldade e os habitantes do mundo pré-diluviano.

Apenas, como um simples exemplo para nossa reflexão, meditaremos sobre o caso da construção da primeira cidade humana.

Caim, mesmo sendo banido, estando na condição de fugitivo, conseguiu construir uma cidade.

Sem dúvidas, uma realização que poucos cidadãos comuns no século 21 conseguiriam, mesmo com todas as ferramentas e avanços tecnológicos que possuímos. Tendo essa reflexão em mente, vamos às possíveis consequências relacionadas ao ano de 2012.

 

SE NADA OCORRER

 

Por um lado, poderá não ocorrer nada do que está exposto em tais previsões, trazendo como consequência imediata o aumento da incredulidade mundial sobre qualquer tipo de profecia, pois muitas "profecias" têm falhado e caído no ridículo.

Aqui é importante lembrar que grande parte da população mundial não pode discernir dentre as verdadeiras profecias vindas do Eterno e contidas nas Escrituras e as falsas profecias, oriundas do próprio homem ou de seres espirituais da maldade. Para a maioria, tudo o que se refere a "profecia" faz parte de um grande e único pacote.

Logo, se toda essa crescente expectativa mundial em torno do final de 2012 não der em nada, produzirá um gigantesco condicionamento para que a incredulidade aumente, pois, se tais "profecias" maias não se concretizarem, isso incrementará, mesmo que de forma indireta, aquilo que nos escreve Pedro sobre os últimos dias:

"...Nos últimos dias virão escarnecedores, andando segundo as suas próprias concupiscências, e dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? Porque desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação" [II Pedro 3:3-4].

Apesar de que esses escarnecedores já existem, se nada ocorrer em 2012, principalmente em dezembro deste ano, esse grupo de escarnecedores e de céticos só fará aumentar, trazendo como resultado o incremento da incredulidade com relação a qualquer tema espiritual que aponte para o fim dos tempos.

Então, essa é uma das possibilidades. Que as hostes espirituais da maldade tenham criado toda uma expectativa mundial para algo que não ocorrerá, com o único objetivo de, por tabela, trazer descrença sobre as verdadeiras profecias que estão nas Escrituras.

 

SE ALGO OCORRER

 

No entanto, 2012 e as profecias maias podem estar inseridas no grande cenário de engano já profetizado nas Escrituras. O maior de todos. Um engano que ocorrerá no fim dos tempos e estará diretamente relacionado à manifestação do anticristo e do falso profeta, assim como nos mostra Paulo:

"E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda; A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira" [II Tessalonicenses 8-9].

As hostes espirituais da maldade, que estão nas regiões celestiais (Efésios 6:12), inegavelmente possuem conhecimentos avançadíssimos sobre fenômenos naturais e sobre a própria criação.

Conhecimentos que, em tese, são muito superiores ao mais preparado e perspicaz cientista humano.

Logo, alguns fenômenos astronômicos, levando em consideração o movimento cíclico dos astros, poderiam ser antecipados e calculados, gerando a falsa impressão de que se trata de uma profecia. É inegável que a criação divina pressupõe movimentos cíclicos dos corpos celestes.

Por exemplo, existe um movimento da Terra denominado "precessão". Sabemos que a Terra se movimenta ao redor do Sol, num movimento chamado de "translação".

No entanto, enquanto se movimenta no espaço, o eixo de rotação da Terra não permanece apontando para uma mesma direção todo o tempo.

O planeta Terra, enquanto se movimenta ao redor do Sol, também realiza um movimento no qual seu eixo gira, apontando para diferentes posições no cosmos.

Ao cabo de aproximadamente 26 mil anos, o eixo volta à posição inicial. Esse movimento é denominado de "precessão".

Em virtude desse movimento, o polo norte do eixo da Terra aponta para diferentes constelações com o passar do tempo, até voltar à posição inicial... É um movimento cíclico de 26 mil anos aproximadamente [2].


MOVIMENTO DE PRECESSÃO

 

Ao analisar o calendário maia de contagem longa mais conhecido, vemos que tal contagem se inicia, de acordo com o cálculo da maioria dos especialistas que já estudaram tal calendário, no ano de 3.114 a.C [3].

O 13º b'a'ktun do mesmo calendário finda em 21 de dezembro de 2012. Baseados nesses dados, começou uma onda de afirmações espiritualistas, principalmente a partir dos anos 80, apontando para grandes transformações místicas e fenômenos que ocorreriam no ano de 2012. Isso deu origem ao que atualmente se conhece como "as sete profecias maias".

No entanto, para alguns estudiosos, nem mesmo o calendário de contagem longa dos maias termina em 21 de dezembro de 2012. Apenas o 13º b'a'ktun (período de 144 mil dias) é que se findaria.

No entanto, após o 13º seguiriam os b'a'tuns 14º até o 20º. Outros afirmam que o final da contagem seria no 17º b'a'ktun. Sobre o tema há amplias divergências entre os especialistas. Porém, esse não é ponto central.

O que queremos destacar para o leitor do Projeto Ômega é que devemos estar atentos às astutas maquinações do mal.

Aparentemente, os maias tinham algum conhecimento do ciclo de precessão, posto que se somarmos desde o inicio da contagem de seu calendário de longa duração (3.114 a.C.) até o fim de 2012, dará 5.126 anos.

Esse período de 5.126 anos corresponde a 1/5 do movimento de precessão, que é de aproximadamente 26.000 anos.

Então, devemos estar atentos a todas essas hipóteses. Em 2012 podem ocorrer fenômenos astronômicos inesperados pelos cientistas, mas bem conhecidos pelas hostes da maldade, as quais, com o intuito de enganar a muitos, podem ter comunicado tais conhecimentos misturados com doutrinas enganosas, com o intuito de preparar o caminho para o surgimento da besta.

Obviamente, qualquer fenômeno astronômico de grandes proporções no sol ou no movimento dos astros trará diretas repercussões sobre nosso planeta.

A própria Palavra de Deus é clara ao afirmar que tais fenômenos ocorrerão [Mateus 24:29, Apocalipse 6:12-18, Isaías 13:13, Isaías 24:20, dentre muitos outros].

Porém, temos aprendido que a mais letal das mentiras é aquela que vem acompanhada de elementos verdadeiros! Que estejamos atentos, para não sermos enganados.

Chamamos aqui a atenção de nossos leitores para a Palavra do Senhor. Os falsos profetas, os quais seriam tão numerosos no final dos tempos, segundo o próprio Senhor Jesus [Mateus 24:11], não se caracterizam apenas por afirmar coisas que não ocorrem, mas principalmente por afirmar coisas que chegam a ocorrer, na forma de sinais e prodígios, mas visando o intuito principal de afastar as pessoas do verdadeiro Deus e da verdadeira fé. Vejamos:

"Quando profeta ou sonhador de sonhos se levantar no meio de ti, e te der um sinal ou prodígio, e suceder o tal sinal ou prodígio, de que te houver falado, dizendo: Vamos após outros deuses, que não conheceste, e sirvamo-los; Não ouvirás as palavras daquele profeta ou sonhador de sonhos; porquanto o SENHOR vosso Deus vos prova, para saber se amais o SENHOR vosso Deus com todo o vosso coração, e com toda a vossa alma" [Deuteronômio 13:1-3].

Essas palavras, escritas há milênios, retomam uma importância fundamental nos dias que vivemos e naqueles que se aproximam. Sinais e prodígios do mal ocorrerão à vista de todos [Apocalipse 13:13].

Então, é importante ver que, ocorra o que ocorrer em relação ao fim de 2012 e às profecias maias, trará importantes desdobramentos proféticos para aqueles que creem na Palavra do Senhor Jesus.

Um grande descaso sobre qualquer profecia ou um grande engano... Os céticos orgulhosos afirmando que o fim dos tempos jamais chegará e que todo ensinamento sobre isso é balela ou a operação do erro sendo enviada sobre a humanidade para que creiam a mentira [II Tessalonicenses 2:11].

Em alguns meses saberemos a resposta... É altamente recomendável estar atento a essas duas possibilidades. Quem estiver em Cristo não será enganado.

 

Em Cristo,

Jesiel Rodrigues

 

FONTES

 

[1] http://pt.wikipedia.org/wiki/Maias

[2] http://www.if.ufrgs.br/oei/santiago/fis2005/textos/precess.htm

[3] "Mythological" in the sense that when the Long Count was first devised sometime in the Mid- to Late Preclassic, long after this date; see for e.g. Miller and Taube (1993, p.50).

 


 

Saiba que o Altíssimo está no controle de tudo e de todos. Mesmo nos momentos mais difíceis, Ele estará conosco. A nossa salvação em Cristo é eterna. Nele, somos novas criaturas. Ele já venceu a morte. Ele é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na tribulação. Se você leu este artigo e ainda não tem a certeza da salvação eterna em Jesus, faça agora mesmo um compromisso com Ele! Convide-o para entrar em seu coração e mostrar-lhe a verdade que liberta. Veja porque você precisa ser regenerado e justificado, para viver a boa, perfeita e agradável vontade eterna do Criador e estar firme Nele diante de qualquer circunstância. Clique AQUI.

 

 

 


© Copyright Projeto Ômega – Todos os direitos reservados

Scarpe da donna Scarpe Scarpe Adidas adidas Scarpe Scarpe Scarpe hogan oakley nike air presto new balance nike air max adidas Scarpe nike free nike blazer