English French German Italian Spain

 

    

             

 

A MENTE HUMANA E O FIM DOS TEMPOS

 

 

 

"Quem pensa estar manipulando forças espirituais para satisfazer sua curiosidade, seus interesses ou sua busca pela espiritualidade, na verdade está sendo manipulado por essas forças, para satisfazer a sede de destruição das mesmas"

Uma das consequências da queda no Éden foi a perda do equilíbrio, perfeição e capacidades mentais do ser humano.

Além das consequências físicas e espirituais, a mente humana também foi afetada na queda e o processo de progressiva degeneração mental coletiva chegou ao seu clímax, nos tempos antigos, nos dias anteriores ao Dilúvio:

"E viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente" [Gênesis 6:5]

A mente daquelas pessoas tinha se tornado o palco para todo tipo de pensamentos destruidores e corruptos, trazendo sobre si as consequências do Dilúvio.

Quando vamos às definições dos dicionários, os conceitos para definir a palavra "mente" são variados.

Vão desde aqueles que associam a mente a uma parte incorpórea do ser humano, numa visão mais espiritual e metafísica, até aquelas que relacionam a mente apenas ao cérebro, ou seja, a mente seria apenas o resultado de certas atividades cerebrais.

Quando vamos às Escrituras, e elas são a base de nossos argumentos e de nossa crença, vemos que a mente é uma parte do ser que vai além do físico, embora esteja, em parte, relacionada ao cérebro.

Às vezes, nas Escrituras, a palavra "mente" vem junto da palavra "coração", relacionando no mesmo contexto a parte racional do ser humano com sua parte emocional [Deuteronômio 11:18, Salmos 26:2-3, Atos 4:32]

Nesse caso, "mente" está associada aos pensamentos e ao raciocínio e "coração" aos sentimentos e emoções.

Outros, preferem associar a mente com a alma... Porém, além dessas expressões diferentes para definir a mesma coisa, podemos dizer que a mente é uma parte de nosso ser onde o físico e o metafísico se conectam. É uma conexão entre o aspecto físico e o espiritual.

Ao mesmo tempo, por uma questão de semântica, podemos entender como "mente" também o "coração", já que as emoções não nascem do órgão físico que bombeia o sangue em nosso corpo, mas é um processo que ocorre no cérebro e tem conotações espirituais também.

De forma resumida, vamos partir da premissa que mente é a sede dos pensamentos e emoções.

Também podemos imaginar a nossa mente como um verdadeiro "receptor", capaz de receber e perceber inúmeras informações de fora, tanto através dos sentidos físicos, como do mundo espiritual.

 

MENTE HUMANA: UM TERRITÓRIO DESCONHECIDO

 

Por mais que cientistas e filósofos tenham tentado descobrir os meandros da mente humana, ela ainda permanece, em grande parte, desconhecida. Apenas o Altíssimo conhece de forma absoluta a nossa mente:

"Senhor, tu me sondaste, e me conheces. Tu sabes o meu assentar e o meu levantar; de longe entendes o meu pensamento. Cercas o meu andar, e o meu deitar; e conheces todos os meus caminhos. Não havendo ainda palavra alguma na minha língua, eis que logo, ó Senhor, tudo conheces" [Salmos 139:1-4]

Sendo assim, a mente, para o ser humano, é um território praticamente desconhecido, trazendo consigo perigos para quem não tem discernimento espiritual. Assim ensina Paulo aos coríntios:

"Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido" [1 Coríntios 2:14,15]

O ensinamento das Escrituras é claro: o homem natural, incluindo a sua mente, não compreende as coisas do Espírito de Deus. A mente humana, por si só, não é capaz de entender a Verdade Suprema.

Quando o homem natural busca conhecer o mundo espiritual através de sua mente, além de não conseguir esse objetivo, está entrando num terreno onde o perigo se torna real...

 

OS PERIGOS DA MENTE

 

O território mais perigoso que uma pessoa pode enfrentar não está fora de si, mas dentro de si mesma.

A mente humana é um universo, em grande parte, inexplorado. Ao mesmo tempo, é uma parte de nosso ser que também foi degenerada pela queda.

Acreditamos que certas capacidades parapsicológicas que algumas pessoas apresentam são rápidos reflexos ou lampejos da capacidade mental original que Adão e Eva tinham no Éden.

Porém, após a queda, a mente humana, além de perder grande parte de suas capacidades, passou a ser infuenciada e manipulada por espíritos da maldade, sendo também o centro onde são gerados pensamentos que levam a todo tipo de pecados diante do Criador.

A razão disso pode ser explicada com o singelo exemplo que citamos no início. A mente pode ser comparada a um receptor.

Quem ainda usa um receptor de rádio antigo, sabe que para sintonizar determinada emissora é preciso que o dial seja bem localizado. Caso contrário, o som de emissora não pode ser ouvido com nitidez, entrando na frequência diversos ruídos estranhos...

Assim acontece com a mente humana. A partir da queda no Éden, a sintonia fina que o homem tinha com Deus se perdeu e deixou a mente humana aberta a todo tipo de sinal externo e interno. Através da Graça e Misericórdia do Altíssimo, essa sintonia pode ser recuperada.

Sem dúvidas, a queda no Éden trouxe consequências sobre todas as esferas do ser humano. Sobre o corpo, a alma e o espírito.

Consequentemente, a obra da redenção e regeneração, através do novo nascimento em Cristo, ocorre também nesses três aspectos.

No aspecto espiritual, todo aquele que crê em Jesus como Salvador e vive de acordo com isso pela fé, recebe o novo nascimento espiritual. Essa pessoa é selada pelo Espírito de Deus [Efésios 1:13] e esse processo é instantâneo.

No aspecto físico, o novo nascimento se concretizará na vinda de Jesus, quando ocorrerá a glorificação de nossos corpos corruptíveis [I Coríntios 15:50-53]

Note que esses dois aspectos citados acima, o espiritual e o físico, ocorrem de forma instantânea.

O novo nascimento espiritual ocorre no momento da genuina conversão e o novo nascimento físico ocorrerá num abrir e fechar de olhos na volta do Mestre.

Porém, o novo nascimento na mente ou na alma, como prefiramos chamar, ocorre através de um processo contínuo... Um processo de batalha interior entre a velha e a nova natureza e de progressiva renovação, também conhecido como "santificação".

Deus poderia transformar instantaneamente a mente de quem pertence a Ele, mas isso implicaria na perda do livre arbítrio humano.

O ser humano toma suas decisões na mente. Logo, o Altíssimo quer que nós participemos desse processo por livre vontade, tomando as decisões certas para nossa renovação mental:

"...Andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne. Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis. Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei" [Gálatas 5:16-18]

"Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus" [Romanos 12:2]

Então, podemos ver nas Escrituras que nossa mente está num processo de renovação. Ainda não alcançamos a plenitude de uma mente voltada à perfeição em Deus.

Quem já nasceu de novo está experimentando um contínuo e diário processo de crescimento e amadurecimento mental.

Sabendo desse processo de renovação mental e conhecendo a batalha mental que devemos travar entre as inclinações da velha natureza e da nova natureza, o Altíssimo quer nos proteger nesse processo.

Assim como um pai cuidadoso protege seu filho de 3 anos para que este não saia à rua e atravesse sozinho uma avenida altamente movimentada, porque aquela criança ainda não possui a capacidade necessária para isso, da mesma forma nosso Pai Celeste expõe em Sua Palavra mandamentos para que não entremos num terreno para o qual ainda não estamos preparados.

As advertências da Palavra contra essas práticas espiritualistas são várias e foram deixadas para nos proteger.

Se elas foram deixadas para o povo de Israel no Antigo Testamento e para a Igreja no Novo Pacto, um Corpo composto por pessoas nascidas de novo e templos do Espírito de Deus, imagine quem ainda não nasceu de novo em Cristo, não está tendo sua mente renovada Nele e pretende ter ou está tendo experiências no mundo espiritual...

Essa pessoa abre as portas para todo tipo de perigos, enganos, manipulações e destruições. Essa pessoa coloca sua mente escancarada para o que Paulo chama de "doutrinas de demônios".

 

DOUTRINAS DE DEMÔNIOS

 

Já vimos que a mente é um território em grande parte desconhecido e também perigoso. No decorrer de toda a história e sobretudo nos tempos atuais, podemos observar diversas práticas espiritualistas, esotéricas e ocultistas que propõem o contato da mente humana com o mundo espiritual ou com percepções extra-sensoriais.

Poderíamos citar aqui milhares de crenças, doutrinas, práticas, sociedades secretas ou abertas, mas, no fundo, todas elas têm em comum a ideia que o ser humano é uma divindade ou parte da divindade e tem autonomia para realizar suas próprias experiências metafísicas.

Também, afirmam que através de seu próprio esforço ou de sucessivas reencarnações, o ser humano pode unir-se ao Infinito e ao Supremo Ser.

Consequemente, tais doutrinas ou crenças estimulam que seus praticantes tenham variadas experiências espirituais ou místicas, com os mais diversificados objetivos.

Ao mesmo tempo, negam a salvação em Cristo e a ressurreição dos mortos em Sua volta, afirmando que Jesus foi apenas um ser iluminado que esteve entre nós. Essas práticas têm aumentado e isso já está profetizado nas Escrituras:

"Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios" [1 Timóteo 4:1]

Veja que a eficácia dessas doutrinas de demônios e palavras de espíritos enganadores é tamanha, sendo capaz de gerar até mesmo a apostasia por parte de pessoas que crêem na Verdade do Evangelho!

Segundo o dicionário, uma das definições para o termo "doutrina" é "conjunto coerente de ideias fundamentais a serem transmitidas e ensinadas".

É precisamente isso que está ocorrendo! Estamos diante de um conjunto de ideias cuidadosamente elaboradas pelos espíritos enganadores com o único intuito de desviar pessoas da Verdade.

Tais espíritos enganadores conhecem melhor a mente humana que o próprio homem e sabem como manipular experiências e criar as mais variadas ilusões mentais, objetivando desviar o maior número de pessoas da Verdade de Cristo.

Note que não estamos falando de apenas uma ideia ou uma tentação específica, mas de doutrinas, ou seja, sistemas meticulosamente elaborados pelas forças espirituais da maldade para enganar a raça humana.

O ponto inicial dessas doutrinas do engano aconteceu no Éden, com as seguintes palavras da serpente:

"...Certamente não morrereis. Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal" [Gênesis 3:4,5]

Ali no jardim, o Inimigo começou a transmitir ao ser humano a ideia de novas percepções e experiências mentais ["se abrirão os vossos olhos"], um novo patamar existencial, colocando o homem e a mulher no mesmo parâmetro de Deus ["sereis como Deus"] e um novo grau de conhecimento ["sabendo o bem e o mal"].

De lá para cá, esse engano tem aumentado e tem assumido características mais elaboradas, embora continue, no âmago, com a mesma mensagem enganadora do Éden.

Atualmente, vemos muitas pessoas afirmando estarem "despertadas" para o mundo espiritual. Na verdade, estão caindo na mesma promessa enganosa da serpente no Éden, onde o Inimigo mostra aspectos verdadeiros para inserir mentiras destruidoras...

Dentro do plano do Altíssimo existem etapas em nosso crescimento espiritual e mental e quem ultrapassar esses etapas estará entrando num caminho de erro, engano e destruição para si mesmo, desobedecendo os limites colocados pelo Pai, assim como Adão e Eva fizeram no jardim.

Para quem crê no Evangelho de Cristo e permanecer firme até o fim, existem promessas maravilhosas que vão além do que nossos sentidos podem experimentar nesta era e além do que nossa mente pode conceber neste tempo presente:

"Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu,e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam" [1 Coríntios 2:9]

Para quem não crê no Evangelho, existe a advertência de continuar sendo enganado, até o clímax do engano mundial, onde a besta manipulará a mente da maior parte da população da Terra:

"E abriu a sua boca em blasfêmias contra Deus, para blasfemar do seu nome, e do seu tabernáculo, e dos que habitam no céu.

E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe poder sobre toda a tribo, e língua, e nação.

E adoraram-na todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo. Se alguém tem ouvidos, ouça" [Apocalipse 13:6-9]

Em Cristo,


Jesiel Rodrigues





 

Saiba que o Altíssimo está no controle de tudo e de todos. Mesmo nos momentos mais difíceis, Ele estará conosco. A nossa salvação em Cristo é eterna. Nele, somos novas criaturas. Ele já venceu a morte. Ele é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na tribulação. Se você leu este artigo e ainda não tem a certeza da salvação eterna em Jesus, faça agora mesmo um compromisso com Ele! Convide-o para entrar em seu coração e mostrar-lhe a verdade que liberta. Veja porque você precisa ser regenerado e justificado, para viver a boa, perfeita e agradável vontade eterna do Criador e estar firme Nele diante de qualquer circunstância. Clique AQUI.

 

 

 


© Copyright Projeto Ômega – Todos os direitos reservados