English French German Italian Spain

 

 

IRA ORGE E IRA THUMOS

 

 

 

O idioma grego tem uma riqueza linguística que, muitas vezes, supera os outros idiomas. Um claro exemplo disso é a palabra "mundo". Em nossos Novos Testamentos em português aparece várias vezes a palavra "mundo"...

No entanto, no original grego a palavra traduzida como "mundo" tem diversas aplicações. Vejamos um singelo exemplo, que é a explicação que o Messias dá de sua parábola do joio e do trigo:

"Então, tendo despedido a multidão, foi Jesus para casa. E chegaram ao pé dele os seus discípulos, dizendo: Explica-nos a parábola do joio do campo. E ele, respondendo, disse-lhes: O que semeia a boa semente, é o Filho do homem.

O campo é o mundo [kosmos]; e a boa semente são os filhos do reino; e o joio são os filhos do maligno. O inimigo, que o semeou, é o diabo; e a ceifa é o fim do mundo; e os ceifeiros são os anjos. Assim como o joio é colhido e queimado no fogo, assim será na consumação deste mundo [aeon]" [Mateus 13:36-40].

Então, vemos que a passagem fala de "dois mundos" diferente, apesar que em nossa tradução portuguesa só apareça o termo "mundo" para os dois casos.

Na passagem em questão, o Senhor explica a seus discípulos que o mundo kosmos, ou seja, toda a criação ou a terra física, é o campo.

Ao mesmo tempo, mostra que haverá a consumação do mundo aeon, que é o sistema de valores, poderes malignos e pecado que governa este mundo atual.

Tendo isso em mente, trazemos para você, leitor do Projeto Ômega, mais um estudo, desta vez abordando um tema muito importante, que é a ira do Criador. Já temos alguns tópicos sobre o assunto, mas convidamos a todos a lerem este também.

 


OS DIFERENTES SIGNIFICADOS DE IRA

No Novo Testamento encontramos dois termos gregos para descrever quase a totalidade de vezes que aparece a palavra "ira". Essas palavras são, de forma transliterada, orge e thumos. Há uma diferença substancial entre uma e outra.

A partir do entendimento dessa diferença, poderemos ter uma compreensão melhor do contexto no qual elas aparecem. Em nosso caso, poderemos ter uma melhor compreensão das profecias bíblicas.

 

1. A IRA ORGE

 

A ira do tipo orge está relacionada a uma atitude ou resolução definitiva de tomar vingança. É uma disposição de espírito mais permanente e duradoura em sua natureza.

Poderíamos exemplificá-la como a sentença judicial em que o juiz decide aplicar a pena definitiva a um criminoso condenado. Já não há mais apelação e o castigo será executado em definitivo.

Nos diversos versículos em que aparece esse termo no Novo Testamento, sua aplicação é quase que exclusivamente dirigida à ira divina.

As únicas vezes em que se aplica ao homem é para mostrar que o ser humano não pode ou não deve experimentá-la. A ira orge é a ira do Criador, baseada na perfeita justiça e no perfeito conhecimento que Ele possui. Podemos encontrar sua aplicação em diversos textos, tais como:

"Aquele que crê no Filho tem a vida eterna; mas aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira [orge] de Deus sobre ele permanece" [João 3:36]

"...E esperar dos céus a seu Filho, a quem ressuscitou dentre os mortos, a saber, Jesus, que nos livra da ira [orge] futura" [I Tessalonicenses 1:10]

"Porque Deus não nos destinou para a ira [orge], mas para a aquisição da salvação, por nosso Senhor Jesus Cristo" [I Tessalonicenses 5:19]

"E iraram-se as nações, e veio a tua ira [orge], e o tempo dos mortos, para que sejam julgados, e o tempo de dares o galardão aos profetas, teus servos, e aos santos, e aos que temem o teu nome, a pequenos e a grandes, e o tempo de destruíres os que destroem a terra" [Apocalipse 11:18]

"E, havendo aberto o sexto selo, olhei, e eis que houve um grande tremor de terra; e o sol tornou-se negro como saco de cilício, e a lua tornou-se como sangue; E as estrelas do céu caíram sobre a terra, como quando a figueira lança de si os seus figos verdes, abalada por um vento forte.

"E o céu retirou-se como um livro que se enrola; e todos os montes e ilhas foram removidos dos seus lugares.

E os reis da terra, e os grandes, e os ricos, e os tribunos, e os poderosos, e todo o servo, e todo o livre, se esconderam nas cavernas e nas rochas das montanhas; E diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos do rosto daquele que está assentado sobre o trono, e da ira [orge] do Cordeiro.

Porque é vindo o grande dia da sua ira [orge]; e quem poderá subsistir? " [Apocalipse 6:12-17]

Vemos, então, que a ira "orge" é uma decisão definitiva. De acordo com a revelação bíblica, essa ira começará a manifestarse visivelmente num determinado momento, relacionado ao toque da sétima trombeta [veja Apocalipse 11:15-18] e à chegada do Dia do Senhor [veja Apocalipse 6:12-17].

É interessante notar as expressões "veio a tua ira (orge)" em Apocalise 11:18 e "é vindo o grande dia da sua ira (orge)" em Apocalipse 6:17.

Fica bastante claro que a ira orge só se manifestará em nosso plano a partir desse momento específico, que é o toque da sétima trombeta e a chegada do Dia do Senhor.

A partir dessa manifestação inicial, os efeitos dessa ira serão eternos e definitivos. Essa ira se manifestará na forma de julgamentos perfeitos e sentenças justas.

Existe a clara promessa de que a Igreja será livre dessa ira [I Tessalonicenses 5:9, I Tessalonicenses 1:10, Romanos 5:9].

No entanto, é necessário ter em mente o momento exato em que ela começará a manifestar-se e esse momento está relacionado ao próprio dia em que o Senhor Jesus se manifestará gloriosamente no céu, logo após a maior de todas as tribulações, não antes [Mateus 24:29-31].

 

2. A IRA THUMOS

 

A ira do tipo thumos é um sentimento momentâneo que, ao contrário da ira orge, pode ter um final. É uma indignação que pode ser específica e passageira. Pode surgir e desaparacer.

No entanto, pode se transformar também na ira ORGE, a qual, como já vimos, é uma permanente atitude e determinação de fazer justiça.

Na palavra, essa ira é relacionada ao Pai Eterno, mas também se relaciona com atitudes humanas. Vejamos alguns exemplos:

"E todos, na sinagoga, ouvindo estas coisas, se encheram de ira [thumos]" [Lucas 4:28]

"Pela fé deixou o Egito, não temendo a ira [thumos] do rei; porque ficou firme, como vendo o invisível" [Hebreus 11:27]

"Por isso alegrai-vos, ó céus, e vós que neles habitais. Ai dos que habitam na terra e no mar; porque o diabo desceu a vós, e tem grande ira [thumos],sabendo que já tem pouco tempo" [Apocalipse 12:12]

"E vi outro grande e admirável sinal no céu: sete anjos, que tinham as sete últimas pragas; porque nelas é consumada a ira [thumos] de Deus" [Apocalipse 15:1]

"E ouvi, vinda do templo, uma grande voz, que dizia aos sete anjos: Ide, e derramai sobre a terra as sete taças da ira [thumos] de Deus" [Apocalipse 16:1]

Então, vemos que nessas passagens fala-se de uma ira restrita e passageira. No aspecto profético, é importante perceber que, enquanto a ira orge vem a partir da sétima trombeta e o Dia do Senhor, ou seja, no momento relacionado à gloriosa vinda do Filho para estabelecer o juízo do Eterno Pai, a ira thumos é "consumada" nas sete últimas pragas [Apocalipse 15:1]

CONCLUSÃO

A principal conclusão do que vimos é que cada vez que aparecer no original a palavra grega thumos, o texto estará falando de uma ira cronologicamente anterior.

De uma emoção primordial e passageira. Cada vez que aparecer no original a palavra grega orge, o texto estará falando de uma ira definitiva e de uma justiça estabelecida. Uma ira que vem necessariamente depois que a ira thumos já passou.

Consequentemente, não podemos confundir a ira tribulacional [Apocalipse 15:1], com aquela que vem apenas a partir da sétima trombeta ou o Dia do Senhor [Apocalipse 11:18 e Apocalipse 6:12-17], pois a primeira é thumos e a segunda é orge.

A ira orge só se manifestará no momento relacionado à volta gloriosa e poderosa de Cristo.

A ira thumos se aplica a toda a história, alcançando seu climax nas sete taças, nos momentos finais da grande tribulação, pois até mesmo no momento em que as sete últimas taças estejam sendo derramadas sobre a Terra, estará sendo manifestada a ira thumos [Apocalipse 15:1].

A Igreja, enquanto Corpo de Cristo, está livre, através da salvação espiritual, da ira orge do Altíssimo, que é a ira permanente e definitiva.

No entanto, nos momentos em que a ira thumos estiver sendo manifestada, e ela já o vem sendo há muito tempo, apenas alcançando sua consumação nas sete taças, não há nenhuma revelação bíblica que permita afirmar que a Igreja não estará na Terra quando tal ira se manifeste, até porque, como já salientamos, essa ira tem se manifestado ao longo de toda a história.

Obviamente, o clímax da ira thumos ocorrerá na grande tribulação e, mais específicamente, quando forem derramadas as sete taças [Apocalipse 15:1].

Cremos que o Senhor protegerá sobrenaturalmente a muitos desses momentos. No entanto, não há base bíblica alguma para sustentar que a Igreja será retirada da Terra antes das sete taças da ira do Criador (thumos) ou antes que se consume a grande tribulação, como ensina os modelos pre-tribulacionista, midi-tribulacionista e pré-ira.

A promessa que temos é que seremos livres e salvos da ira orge [I Tessalonicenses 1:10, I Tessalonicenses 5:9, Romanos 5:9]. Essa ira começará a manifestar-se no plano físico no Dia do Senhor, quando Ele aparecer nos céus em glória, como Rei e Juiz.

Naquele grande dia, logo após a grande tribulação, a Igreja se encontrará nos ares com o grande Rei, pois ela já está salva e livre dessa ira [Mateus 24:29-31, II Tessalonicenses 2:1-3).

 

Em Cristo,

Jonherikson Santana / Jesiel Rodrigues

 


 

Saiba que o Altíssimo está no controle de tudo e de todos. Mesmo nos momentos mais difíceis, Ele estará conosco. A nossa salvação em Cristo é eterna. Nele, somos novas criaturas. Ele já venceu a morte. Ele é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na tribulação. Se você leu este artigo e ainda não tem a certeza da salvação eterna em Jesus, faça agora mesmo um compromisso com Ele! Convide-o para entrar em seu coração e mostrar-lhe a verdade que liberta. Veja porque você precisa ser regenerado e justificado, para viver a boa, perfeita e agradável vontade eterna do Criador e estar firme Nele diante de qualquer circunstância. Clique AQUI.

 

 

 


© Copyright Projeto Ômega – Todos os direitos reservados