English French German Italian Spain

 

           ?    

 

 


CONSPIRAÇÃO OU ADEQUAÇÃO?

 

 

 

Diante dos eventos apocalípticos profetizados na Bíblia, alguns dos quais já se cumpriram ou estão se cumprindo, surgem as perguntas:

Será que tais eventos ocorrem por causa de um plano oculto, detalhado e sistemático das forças malignas, numa verdadeira conspiração ocultista presente há séculos em nosso meio?

Ou será que tais forças, reveladas na Palavra, se aproveitam do contexto provocado pelo próprio homem e suas decisões no decorrer da história para, paulatinamente, ir acomodando ou adequando seu plano maligno até sua concretização final?

Neste comentário tentaremos chegar a uma resposta apropriada, tomando como base tres premissas claramente expostas nas Escrituras:

1. O Criador tem um plano específico para sua criação. No caso da Terra e dos homens, esse plano é revelado na Palavra.

Tal plano terá sua concretização final logo após os acontecimentos apocalípticos, quando Jesus voltará e instaurará seu reino eterno, julgará o diabo e seus seguidores, abrindo caminho para a eternidade de comunhão entre o Criador e suas criaturas redimidas, condição alcançada pela graça de Deus através do sacrifício redentor de Jesus.

2. O mundo, desde a queda edênica, jaz no maligno, e os poderes mundiais, assim como as vidas daqueles que não nasceram de novo, estão sujeitos à influência maligna do diabo e seus demônios.

Não obstante essa realidade maligna, o Pai continua no controle de toda sua criação e protegendo seus filhos.

3. A revelação escatológica está se cumprindo através dos acontecimentos mundiais. Não há como negar que aquilo que estamos vivendo em todos os segmentos (tecnológico, social, moral, ambiental, político e religioso) aponta para o clímax da atuação satânica sobre o planeta e a subsequente volta de Jesus para derrotar o sistema maligno da besta.

Devemos sempre ter em mente essas tres premissas fundamentais com o objetivo de chegar a uma conclusão sensata a respeito da verdadeira origem do que ocorre hoje no mundo.

Para alguns, tudo o que acontece atualmente na Terra e tem alguma significação profunda no aspecto social e geo-político, obedece a um plano oculto e detalhado, o qual é conhecido apenas por uns poucos iniciados, os quais teriam um alto grau de comprometimento com o diabo e manipulariam pessoas e situações para que esse plano fosse paulatinamente concretizado.

Essas pessoas, orientadas diretamente pelos demônios, estariam, há séculos, implantando de uma forma metódica e paulatina a Nova Ordem Mundial, a qual será a base para a manifestação do anticristo. Muitos têm identificado essa hipótese como a "Conspiração Ocultista".

De outro lado, estão aqueles que não crêem numa hipótese conspiracionista na instalação do sistema da besta e sim numa espécie de "aproveitamento" dos acontecimentos mundiais pelos planos satânicos.

Ou seja, neste caso, o diabo e seus demônios aproveitariam cada oportunidade ocasionada por decisões humanas (principalmente as governamentais), para estabelecer seu plano.

E então, que posição adotar? Acreditar que existe uma conspiração ocultista bem planejada e sistemática ou acreditar que o sistema da besta será instaurado devido a um aproveitamento satânico das decisões humanas errôneas?

O Projeto Ômega, nessa questão, assume uma posição intermediária. Não acreditamos que tudo o que está ocorrendo no mundo e que leva a uma concretização escatológica, seja fruto de um plano sinistro e diabólico em todos seus detalhes.

Porém, também não acreditamos que as forças malignas apenas aproveitem ou fiquem aguardando uma oportunidade para promover mais um passo rumo à concretização da Nova Ordem Mundial.

Pensar que tudo obedece a uma conspiração ocultista é pressupor que toda pessoa que assume uma posição de governo e decisão tenha todas as suas decisões influenciadas pelo diabo ou seus auxiliares.

Há muitos servos do Altíssimo ocupando lugares de predominância em seus países. Há outros que, apesar de não terem um compromisso de vida com o Criador, são totalmente contrários à implantação de um sistema global de controle mundial.

Porém, cremos firmemente que há um plano detalhado de implantação paulatina do sistema da besta. Fechar os olhos para essa possibilidade é, em nossa opinião, uma posição perigosa para um cristão consciente da realidade espiritual.

O diabo é um ser inteligente e astuto. Supor que, para alcançar seu objetivo primordial (ser semelhante ao Altíssimo), ele não possua um plano específico, é subestimar sua capacidade.

Daremos algumas razões pelas quais cremos que realmente existe uma conspiração maligna e um plano específico para instaurar o clímax da manifestação maligna no planeta Terra, o qual tem como objetivo a adoração do diabo por parte de grande parte da população mundial.


OS GOVERNOS


O idioma grego, no qual foi escrito o Novo Testamento, tem uma riqueza de termos que não encontramos nas línguas latinas. Um desses exemplos é o termo "mundo". Há pelo menos 3 termos principais usados no Novo Testamento para referir-se a "mundo".

Em nossas traduções, não obstante, a constante é que o termo "mundo" seja usado sem tais diferenciações.

Os termos gregos usados para "mundo", entre outros, são: kosmos (mundo físico, universo ou planeta) e aeón (era, sistema, tempo). Tal noção é fundamental para compreender melhor a interação entre o diabo e o mundo.

Quando satanás tentou o Senhor Jesus, logo após o batismo do Mestre, em sua última tentativa ele usou a possibilidade de transferir ao Ungido os reinos do mundo:

"Novamente o transportou o diabo a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles. E disse-lhe: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares" (Mateus 4:8-9)

O termo grego utilizado no texto para "mundo" é "kosmos", significando que o diabo apresentou uma real imagem do planeta Terra e os reinos que se encontram neste mundo físico.

Em II Coríntios 4:4, o apóstolo Paulo se refere ao diabo como o deus ou príncipe deste mundo, porém o termo usado é "aeón", indicando que a supremacia maligna é real, porém restrita a um determinado tempo.

Já o apóstolo João, em I João 5:19, expressa que todo o mundo está no maligno, usando a expressão "kosmos" e indicando a presença das potestades do ar que se fazem presente no planeta e que, de acordo com o que detalhamos neste tópico, influenciam e manipulam muitas pessoas.

Vemos que nos casos citados, os termos usados nos remetem a um domínio momentâneo do diabo (aeón) sobre os reinos deste mundo (kosmos). Um domínio permitido pelo Criador e que já tem um momento certo para terminar: a volta gloriosa de Jesus.

Em Daniel 10:12-13 e 20-21, vemos um embate entre os príncipes de Deus (anjos) e os príncipes dos reinos deste mundo (hostes da maldade). No livro de Apocalipse, fica constatado que, diante do som da sétima trombeta, os reinos deste mundo (kosmos), vêm a ser do Senhor (Apocalipse 11:15).

O que podemos concluir de tudo isso é que o diabo e seus demônios têm uma influencia considerável sobre os reinos desta época, considerando como "época" (aeón) o período que vai entre a queda humana e a volta de Jesus, como Rei e Senhor.

Consequentemente, é lógico sustentar que o inimigo e suas hostes manipulam e influenciam aqueles que estão sobre esses reinos humanos e que não têm a proteção do Senhor.

Nesse contexto, podemos englobar quase a totalidade de autoridades governamentais, as quais, em vez de reconhecerem a supremacia do Senhor e esperar a sua vinda, governam baseados em seu próprio orgulho humanista, o qual é devidamente aproveitado pelas forças satânicas.

Note que os países mais influentes do mundo atual foram solidificados em seu poderio baseados em dois pilares: o humanismo e as sociedades secretas. É inquestionável a influencia e direção de organizações secretas como a maçonaria na formação de repúblicas, como os EEUU e a independência dos países latino-americanos.

Se essas organizações e o humanismo, cuja atuação ganhou grande ímpetu a partir da revolução francesa (1789), foram tão determinantes há 200 ou 300 anos, como não será sua atual influencia nas grandes decisões internacionais?

Não vamos aqui deter-nos para mostrar a influência de sociedades secretas comprometidas com o ocultismo e o paganismo oriundo das crenças egípcias e babilônicas.

Também cremos que não é necessário expor o alto grau de comprometimento com os ideais ocultistas expressos em símbolos de países importantes, como é o caso da nota de 1 dólar. Tudo isso já é suficientemente conhecido e as evidências saltam à vista.

Usando a premissa de que o diabo e suas hostes têm um plano específico e um objetivo determinado para instaurar a Nova Ordem Mundial e ser adorado "como deus", e que ele tem influência para manipular as decisões de grande parte dos governantes ou até mesmo dirigi-los em suas decisões, a depender do grau de comprometimento que tais governantes tenham com as forças satânicas, chegamos à conclusão de que há nos altos graus governamentais decisões sendo tomadas de acordo com o plano satânico, seja de uma forma inconsciente (por aqueles que estão sendo influenciados) ou de forma consciente (por aqueles que estão envolvidos conscientemente com as forças satânicas).

Em outras palavras, cremos que há uma conspiração maligna no seio de muitos governos mundiais, principalmente aqueles mais influentes.


OS HOMENS


Da mesma forma que existem homens dispostos a servirem ao Criador, existem aqueles que optam conscientemente por acreditar nas propostas satânicas. São pessoas que conhecem a Palavra do Eterno e, não obstante, preferem acreditar na versão do diabo.

Não estamos aqui falando apenas daqueles que estão sob o pecado e estão à mercê da influência satânica por ainda não haverem experimentado o novo nascimento em Jesus. Estamos falando de pessoas que, em pleno uso de suas faculdades de decisão, optam por trabalhar pela concretização dos planos diabólicos a respeito do mundo.

Conseqüentemente, nos deparamos com uma conclusão lógica: se existe um plano e um propósito específico do diabo e se existem pessoas que compartilham esses planos e servem conscientemente aos propósitos demoníacos, então é lógico pensar que existem grupos coesos e organizados que trabalham de uma forma sistemática para a concretização final desse plano, diretamente influenciados pelo diabo.

Cremos que há grupos de pessoas, diretamente associadas ou não, que estão trabalhando para a concretização da Nova Ordem Mundial.

O propósito central do diabo é fazer com que o ser que foi criado pelo Altíssimo (criatura), o adore, e para que isso seja concretizado, será implantado o sistema mundial maligno profetizado em Apocalipse 13:3-8, o qual retrata uma adoração generalizada à besta e ao dragão, que dará à besta o seu poder.

Essas pessoas, à medida que a concretização final desse sistema se aproxima, tendem a ocupar e/ou influenciar as altas esferas governamentais, trabalhando em 3 grandes frentes de ação: gerando algumas ações específicas, permitindo que alguns fatos aconteçam ou impedindo que outros ocorram.

Como estamos falando de grupos que agem em nome do diabo, todos os meios para alcançar seus objetivos são usados, até os mais deploráveis.

Todo grupo ocultista que se ocupa em desvendar "segredos espirituais" contrários e/ou fora da Palavra revelada do Pai, está passível de ser grandemente ludibriado por Ssatanás.

Porém, cremos que há um grupo de pessoas que, conscientemente, estão obedecendo ordens diretas do diabo e seus demônios, com o propósito de instaurar o sistema da besta. Pessoas que têm um altíssimo grau de comprometimento com as forças demoníacas e que ocupam postos chaves em muitos governos e organizações internacionais.


A PROGRESSIVIDADE DO MAL


Em seu sermão profético, Jesus revelou que a iniqüidade se multiplicaria no decorrer do tempo (Mateus 24:12). Vários textos no Novo Testamento apontam para um crescimento da apostasia e da maldade no mundo (II Tessalonicenses 2:3, I Timóteo 4:1, II Timóteo 3:1-5, II Pedro 2:1-3, entre outros).

Essas revelações apontam para um crescimento progressivo da maldade e da atuação satânica no mundo, o que nos leva à constatação de que a influência do diabo no seio do poder mundial e a atuação dos grupos humanos que conscientemente ou não estão trabalhando para a instauração da Nova Ordem Mundial, também é progressiva.

Ou seja, a influência maligna sobre os governos e a situação mundial, hoje é muito maior do que há tempos atrás e irá se multiplicando a medida em que os últimos dias se aproximam.

Nesse contexto e associando a premissa nº2 à multiplicação da iniqüidade em todos os segmentos, é lógico supor que atualmente há presidentes, dirigentes de organismos internacionais e até mesmo religiosos envolvidos conscientemente ou não com a implantação do sistema da besta.

Como identificar essas pessoas? O Salvador nos dá a chave: devemos conhecê-las pelos frutos (Mateus 7:16), e não pelas aparências (Mateus 7:15).

Então, quando vemos pessoas e/ou grupos lutando por uma reoganização mundial em torno de soluções humanas para os problemas que assolam o planeta, criando as condições necessárias para que a Nova Ordem Mundial seja instaurada ou tentando desvirtuar o evangelho ensinado e revelado por Jesus, podemos identificá-las como cooperadores do plano maligno do diabo.

A questão é que, na maior parte das vezes, essas pessoas e/ou grupos agem de forma oculta e subliminar, com o objetivo de esconder seus verdadeiros propósitos.

Porém, para quem é guiado pelo Espírito Santo e vive a Palavra do Pai, tais ações ocultistas não passam despercebidas.


A MENTIRA E A MANIPULAÇÃO


O primeiro a introduzir a mentira na Terra foi satanás, no momento em que tentou Eva. Note que o diabo começou sua abordagem a Eva citando uma ordem divina (Gênesis 3:1), para logo depois negar as conseqüências da desobediência (Gênesis 3:4).

Note também que satanás, no decorrer do diálogo com Eva, além de negar algo que havia sido determinado pelo Senhor, lançou uma verdade misturada com a mentira.

Ele disse que os olhos de ambos seriam abertos e que tanto Eva como Adão conheceriam o bem e o mal, o que realmente ocorreu, como fica constatado em Gênesis 3:22. Desse fato podemos tirar uma importante lição: geralmente as mentiras diabólicas vêm misturadas com verdades.

Em alguns casos, o teor de mentira é tão baixo, que pode passar despercebido... Jesus alertou seus discípulos sobre a profundidade do engano que haveria nos últimos tempos:

"Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos" (Mateus 24:24)

O alerta já está explícito na Palavra e foi deixado pelo próprio Mestre! Diante do exemplo conhecido de Satanás no Éden e diante de vários alertas bíblicos a respeito da apostasia e engano progressivo na face da Terra, cabe a nós estarmos atentos a tudo o que ocorre e a tudo o que nos é ensinado.

O engano, quase sempre, não vem tipificado como engano e sim como uma "bonita" e "atraente" verdade. Só aqueles que possuem o discernimento espiritual, concedido pelo Espírito Santo, poderão identificá-lo. Nesse contexto, cremos ser prudente deixar um alerta.

É muito perigoso esperar que tudo ocorra de acordo com informações ou dados coletados junto a fontes ocultistas, por uma simples razão: elas podem vir impregnadas com mentiras!

O princípio exposto acima se aplica a todos os contextos, principalmente à realidade profundamente maligna relacionada aos últimos tempos. Se partirmos da premissa de que existe uma conspiração oculta e maligna, envolvendo pessoas que estão em altos escalões governamentais nas nações mais influentes, temos que aceitar também que muitos meios de comunicação e muitos acontecimentos mundiais são diretamente manipulados por tais grupos.

Nos parece estranha a publicação de notícias ou a exibição de fatos que levam à concretização do sistema mundial maligno.

Por exemplo: programas televisivos em que os participantes são monitorados 24 horas por dia e ganham um determinado prêmio em dinheiro a medida em que se adaptam melhor a essa realidade e alcançam a empatia com o público observador.

Até mesmo aqueles que não alcançam os prêmios, ganham algum tipo de exposição na mídia e novas oportunidades profissionais.

Tudo isso nos parece uma forma subliminar de introduzir no subconsciente da população a idéia de que podemos ser monitorados e, mesmo assim, dar-nos bem e até mesmo alcançar uma melhor condição de vida...

Veja essa notícia, referente ao papel de uma atriz na novela de maior audiência no momento em que este artigo foi escrito:

"Para arranjar dinheiro e pagar suas dívidas...Sol aceita ser cobaia em testes com remédios, na novela América. Para isso, ela coloca um chip embaixo da pele – ele fará a "leitura" das reações do corpo dela ao medicamento. Sol terá de explicar para as amigas da boate que não dói nada e que de tempos em tempos ela deve voltar ao laboratório para verificarem o funcionamento do aparelho. A cena vai ao ar a partir do dia 20"

Todas as condições estão sendo criadas para que, no momento em que o controle mundial for proposto, o mesmo seja aceito sem reservas e até mesmo solicitado como uma agradável novidade.

Muitas notícias e eventos promovidos pelos meios de comunicação se mostram como uma clara conscientização e adequação para que a população aceite de bom grado o futuro sistema da besta.

Basta dar uma rápida olhada em nosso tópico RESUMO DO DIA, onde fica a clara constatação de que hoje, em função dos ataques terroristas e a crescente angústia e insegurança nos países mais desenvolvidos, a população está cada vez mais aberta à adoção de métodos de controle mais incisivos e também disposta a aceitar qualquer liderança que lhe traga "paz" e "segurança".

Isso sem mencionar o aspecto espiritual mais profundo, onde observamos que os meios de comunicação engrandecem cada vez mais o humanismo e o misticismo, ridicularizando de forma subliminar ou aberta aqueles que seguem o evangelho de Jesus.

Aqui fica mais um alerta aos nossos leitores: não acreditem em tudo o que é noticiado ou veiculado pelos meios de comunicação.

Diante da potencialidade da mentira e da manipulação de massas nos meios de comunicação, é preciso sempre ler as "entrelinhas" das notícias ou dos eventos expostos, sempre perguntando qual é o objetivo que está por trás de determinado acontecimento.

O diabo conhece muito bem o poder de manipulação e formação de opinião que têm os meios de comunicação. Muitos deles, sem dúvidas, já estão diretamente comprometidos com a instauração da Nova Ordem Mundial.

Outros não estão diretamente envolvidos, mas possuem em seu seio pessoas que manipulam fatos e notícias. Outros apenas são influenciados e inspirados por forças malignas, sem terem a consciencia disso.

Quando nos referimos a "meios de comunicação", englobamos todos eles: redes de televisão, jornais, estúdios de cinema, gravadoras de música, rádios, revistas, etc.

Sem dúvidas, são ferramentas que tem sido usadas pela conspiração maligna e que, com o passar dos dias, serão cada vez mais usadas. Estejamos alerta!


OS ACONTECIMENTOS MUNDIAIS


Este é talvez o ponto mais complexo dentro deste artigo. Se, por um lado, vemos que todas as condições estão sendo estabelecidas para o surgimento da Nova Ordem Mundial ou sistema da besta, como discernir que eventos estão ocorrendo naturalmente ou quais estão sendo criados conscientemente para alcançar o objetivo maligno do diabo? Realmente, cremos que neste ponto é necessário muito discernimento e observação.

Note os efeitos gerados pelos acontecimentos envolvendo apenas o período posterior ao ataque ao World Trade Center em 11/09/01 (3 anos entre o incidente de Nova Iorque e este artigo):

1. Aumento do medo dentro da população dos países mais desenvolvidos.

2. Tomada de posição estratégica dos EEUU em dois pontos chaves da geo-política mundial: Afeganistão e Iraque.

3. Estabelecimento das condições necessárias para o surgimento dos 10 chifres (reformulação do Conselho de Segurança da ONU, expansão do G-8 ou até mesmo uma subdivisão da ONU em 10 grandes blocos após um grande colapso mundial).

4. Aumento da aversão mundial (pelo menos nos países mais influentes) a todo tipo de fundamentalismo, seja o muçulmano, personificado nas ações de grupos terroristas, ou seja o cristão evangélico, personificado nas ações de George W. Bush.

Conseqüentemente, o cenário inicial para a futura perseguição mundial aos cristãos fiéis, os quais se oporão ao sistema maligno da besta, já está estabelecido.

5. Existência de uma real possibilidade de colapso mundial político e financeiro, diante de um hipotético ataque terrorista, catástrofe ou epidemia de grandes proporções, trazendo o enfraquecimento da hegemonia norte-americana e abrindo caminho para que os 10 chifres ocupem a supremacia governamental mundial.

6. Propensão cada vez maior, principalmente na população dos países mais desenvolvidos, para aceitar sistemas de controle e monitoramento cada vez mais invasivos, com o objetivo de livrar-se da angustiante ameaça terrorista.

Esses são apenas os principais efeitos dos acontecimentos nos últimos 3 anos! Esses efeitos, aliados a catástrofes naturais profundas e à miséria que assola os países mais pobres, formam um cenário claramente relacionado aos momentos finais que antecedem a vinda de Jesus.

Então, que posição tomar para entender esses fatos? Será que eles obedecem a um plano ocultista e maligno ou será que são eventos naturais dentro da marcha da história moderna?

Nossa posição é que existe uma combinação dos dois princípios. Há numerosos precedentes de manipulação e conspiração governamental para forçar certos eventos ou até mesmo para fazer vista grossa diante de algumas ameaças, objetivando um fim maior.

Por exemplo, durante a Segunda Guerra Mundial, em 1941, era um desejo do governo americano entrar frontalmente nos conflitos, combatendo o eixo (Alemanha, Itália e Japão) e ocupando importantes posições geo-políticas para o futuro.

Um dia após o ataque japonês a Pearl Harbor, o presidente Roosevelt, na mensagem de declaração de guerra dirigida ao Congresso americano afirmou que "...Ontem, 7 de dezembro de 1941 - uma data que viverá na infâmia - os EUA foram súbita e deliberadamente atacados pelas forças navais e aéreas do Império do Japão".

Os americanos, porém, não podem alegar que foram totalmente surpreendidos pelo ataque, já que desde o verão de 1941 sabiam como decifrar o Magic, código secreto dos japoneses através do qual eram enviadas mensagens telegráficas aos diplomatas, dispondo assim de faculdades para verificar a veracidade das afirmações e, ao mesmo tempo, poder evitar um conflito premeditado com os nipônicos...

Agora veja parte da reportagem sobre o papel dos serviços de segurança publicada na revista Época, edição 212, de 10/06/02:

"Espiões americanos captaram em dezembro de 1999 uma informação crucial. Monitorando um telefone celular, a CIA, o principal serviço secreto dos Estados Unidos, soube que a Al Qaeda, organização terrorista do saudita Osama Bin Laden, estava para se reunir em Kuala Lumpur.

A sofisticada capital da Malásia dispõe de todas as facilidades de comunicação e hospedagem de uma metrópole moderna e não exige visto de entrada para cidadãos de países muçulmanos. Cenário perfeito para uma conferência de radicais islâmicos a caminho de se tornar uma organização de impacto global.

A pedido dos EUA, policiais da Malásia espionaram a reunião. Fotografaram e identificaram seus participantes. Graças a isso, em janeiro de 2000 a CIA descobriu que entre eles estava um saudita, Khalid Almihdhar, portador de um visto que lhe permitia entrar e sair dos EUA quantas vezes quisesse.

Soube também que Nawaf Alhazmi, outro saudita presente ao encontro, voou direto de Kuala Lampur para Los Angeles. No mesmo vôo viajava Almihdhar, conforme informação obtida pela CIA mais tarde.

No dia 11 de setembro do ano passado, os dois sauditas estavam novamente a bordo de um mesmo vôo, dessa vez como seqüestradores do avião da United Airlines que foi jogado contra o Pentágono, em Washington...

A CIA, agora se sabe, detinha informações que, se houvessem sido compartilhadas a tempo com outros órgãos de segurança dos EUA, poderiam ter evitado os ataques que mataram mais de 3 mil pessoas.

O erro – talvez o mais grave, por suas conseqüências para a população civil, em toda a história do serviço secreto americano – só veio a público na semana passada, revelado pela revista Newsweek às vésperas da abertura das investigações do Congresso sobre as eventuais falhas na prevenção dos atentados...

Não há dúvidas de que a CIA falhou ao não alertar imediatamente o FBI (a polícia federal americana) e as autoridades de imigração de que Almihdhar e Alhazmi estavam nos EUA e eram membros de uma organização terrorista.

Os dois viviam em San Diego, na Califórnia. Tinham carteira de motorista e cartão de crédito em seus nomes verdadeiros. Seus telefones e endereços constavam do catálogo da cidade. Ambos freqüentavam aulas de pilotagem de avião.

No caso de Almihdhar, os motivos para desconfianças eram gritantes. Ele aparece, numa foto obtida pela CIA, ao lado de um dos suspeitos pelo atentado contra o navio americano USS Cole, atingido por uma bomba da Al Qaeda em outubro de 2000, no Iêmen.

Nem isso despertou os agentes americanos para o perigo. Só no fim de agosto de 2001, um ano e sete meses depois de saber quem eram Almihdhar e Alhazmi, a CIA lançou um alerta ao FBI para caçá-los. Faltavam menos de 15 dias para o 11 de setembro".

Agora veja o fato surpreendente ocorrido em Londres, pouco antes dos ataques que abalaram o mundo em 07/07/05:

"Blair defende segurança e anuncia lista de "ações inaceitáveis" (FRANCE PRESS-20/07/05)

"O primeiro-ministro britânico, Tony Blair, declarou-se nesta quarta-feira satisfeito com os serviços de segurança britânicos, afirmando foi feito todo o possível para proteger o Reino Unido dos atentados terroristas de 7 de julho, que mataram 52 pessoas, além dos quatro suicidas...

No Parlamento, Blair também sugeriu uma ação mundial conjunta contra os terroristas e anunciou a criação de uma lista de comportamentos inaceitáveis vinculados ao terrorismo, quer será aplicada a estrangeiros. Blair rejeitou ainda perante o Parlamento possíveis falhas dos serviços de segurança do Reino Unido.

"A polícia faz todo o possível para proteger nosso país", declarou Blair, reagindo a um documento secreto que vazou para a imprensa e que mostra que, pouco antes dos atentados de Londres, os serviços de segurança britânicos descartaram um ato terrorista no Reino Unido.

Segundo o informe ao qual teve acesso o jornal americano "The New York Times", os serviços secretos e a polícia britânica concluíram, um mês antes dos ataques de Londres, que não havia nenhum grupo com capacidade de realizar um atentado contra o Reino Unido...

Foi depois desse informe secreto que o governo de Blair diminuiu o nível de alerta de "severo a substancial", informou nesta terça-feira o jornal. Blair anunciou, além disso, que seu governo está considerando realizar uma conferência que reuna todos os países afetados pelo extremismo islâmico"

Diante desses fatos e de tantos precedentes históricos de manipulação da opinião pública, gostaríamos que você, leitor do Projeto Ômega, chegasse a suas conclusões...

Não estamos aqui afirmando que os ataques terroristas ocorreram ou ocorrem por influencia dos próprios governos que sofreram tais ataques. Nem sequer estamos afirmando que houve vista grossa.

Mas, considerando os indícios, nos parece muito estranho que a CIA não levasse a sério um relatório envolvendo alguém que já havia atacado os EEUU na década de 90, como é o caso de Osama Bin Laden.

Também consideramos muito estranho que o respeitado serviço de inteligência e segurança inglês tenha diminuído o nível de alerta de "severo a substancial" justamente durante a realização da Cúpula do G-8 em seu território!

Gostaríamos também de chamar a atenção de nossos leitores para as declarações de Tony Blair. Ele pretende realizar uma conferência que reuna todos os países afetados pelo extremismo islâmico e, ao mesmo tempo, também sugeriu uma ação mundial conjunta contra os terroristas...

Chegamos à conclusão de que existe sim uma grande conspiração oculta e maligna, originada e influenciada diretamente pelas "hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais" (Efésios 6:12).

Essa conspiração existe desde a queda satânica, se aprofundou com a queda humana e chegará ao seu clímax nos dias anteriores à volta de Jesus.

Cremos que muitos eventos que ocorrem no planeta, principalmente aqueles que geram mudanças bruscas no andar da história, obedecem às determinações dessa conspiração.

Por outro lado, cremos que nem tudo o que ocorre e que leva à concretização profética é originado dessa conspiração, sendo apenas uma conseqüência lógica da interação da humanidade na história.

Porém, as conseqüências dessa interação não estão livres de serem aproveitadas para os fins malignos nem nenhum ser humano que não tenha comunhão com o Pai, através do Filho, havendo nascido de novo, está livre de ser influenciado ou manipulado, mesmo que involuntariamente, pela conspiração maligna.

O Criador permanece no controle de tudo o que ocorre no universo e no mundo espiritual. Não podemos esquecer que "todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito" (Romanos 8:28).

Em meados de 2010 publicamos aqui no Projeto Ômega um artigo chamado EXTREMISMOS PERIGOSOS onde continuamos abordando essa temática.

Em Cristo,

Jesiel Rodrigues

 

 


 

Saiba que o Altíssimo está no controle de tudo e de todos. Mesmo nos momentos mais difíceis, Ele estará conosco. A nossa salvação em Cristo é eterna. Nele, somos novas criaturas. Ele já venceu a morte. Ele é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na tribulação. Se você leu este artigo e ainda não tem a certeza da salvação eterna em Jesus, faça agora mesmo um compromisso com Ele! Convide-o para entrar em seu coração e mostrar-lhe a verdade que liberta. Veja porque você precisa ser regenerado e justificado, para viver a boa, perfeita e agradável vontade eterna do Criador e estar firme Nele diante de qualquer circunstância. Clique AQUI.

 

 

 


© Copyright Projeto Ômega – Todos os direitos reservados

Scarpe da donna Scarpe Scarpe Adidas adidas Scarpe Scarpe Scarpe hogan oakley nike air presto new balance nike air max adidas Scarpe nike free nike blazer