English French German Italian Spain

 


 

 

 

EXTREMISMOS PERIGOSOS  

 

 

 

 

"Amados, escrevo-vos agora esta segunda carta, em ambas as quais desperto com exortação o vosso ânimo sincero; Para que vos lembreis das palavras que primeiramente foram ditas pelos santos profetas, e do nosso mandamento, como apóstolos do Senhor e Salvador.

Sabendo primeiro isto, que nos últimos dias virão escarnecedores, andando segundo as suas próprias concupiscências, e dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? Porque desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação" (II Pedro 3:1-4)

Uma questão que sempre nos chamou a atenção ao ler a passagem acima, a qual faz parte da segunda carta enviada por Pedro aos irmãos da Igreja, é o porquê dessa descrença dos escarnecedores.

Ora, se grandes e visíveis sinais ocorrerão antes da gloriosa volta do Senhor, que argumentos ou razões teriam esses escarnecedores para afirmar que "todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação"?

Este artigo busca abordar essa temática e esperamos que sirva para a sua edificação e preparação.

O MISTÉRIO DA INIQUIDADE

A Palavra ministrada pelo Messias nos mostra que haverá um aumento progressivo e exponencial da iniquidade (Mateus 24:12) e que haveria um engano jamais visto, gerado pela atuação de falsos cristos e falsos profetas (Mateus 24:24). Essas duas realidades estão levando e levarão as pessoas a terem uma falsa compreensão dos fatos.

No período tribulacional haverá a maior de todas as manipulações já exercidas sobre a população mundial e nos temos repetidamente alertado nossos leitores a esse respeito.

Há uma forma de atuação das forças malignas sobre a mente das pessoas que não é abertamente revelada na Palavra em todos os seus detalhes.

No entanto, a revelação bíblica nos mostra a sua existência. Por isso, Paulo dá a essa atuação a classificação de "mistério da injustiça" ou "mistério da iniquidade" (II Tessalonicenses 2:7). Algo que existe, mas que ainda não compreendemos em profundidade como age. É um mistério.

Entendemos que essa atuação da iniquidade é progressiva (Mateus 24:12) e alcançará seu clímax quando for retirada a oposição que impede a manifestação do anticristo (II Tessalonicenses 2:6) e seja implantada a operação do erro sobre o mundo (II Tessalonicenses 2:11) que ocorrerá durante o governo da besta.

O QUE ESTÁ OCORRENDO EM NOSSOS DIAS

Sem dúvidas, a Palavra está se cumprindo em nossos dias. Ela continua se cumprindo. Temos, através do tópico RESUMO DO DIA, comentado periodicamente como o cenário para a concretização profética final está avançando.

Cremos que nenhum filho do Altíssimo, em sã consciência, possa levantar-se e dizer que as profecias não estão se cumprindo e que o relógio profético não está avançando rapidamente. Pelo contrário, vemos como, de forma fiel, toda a Palavra profética está se cumprindo.

Guerras, rumores de guerras, fomes, desastres naturais, sinais nos céus, aparições espantosas, aumento da tecnologia de controle, apostasia da verdadeira fé, perda paulatina do afeto natural nas pessoas, violência, destruição da família, fomes, pestes, terremotos, ondas gigantescas, clamores por uma mudança e por uma liderança, etc, etc.

Até mesmo pessoas que não crêem na Palavra do Eterno ou sequer ouviram sobre as profecias nela contidas, percebem que coisas estranhas, preocupantes e alarmantes estão ocorrendo.

Apenas quem vive num estado de permanente alienação e fé cega no que determinados meios de comunicação divulgam, narcotizando e anestesiando as pessoas, poderia dizer hoje que as coisas estão "normais".

Então, vale a pena voltar à indagação original feita por nós: "Ora, se grandes e visíveis sinais ocorrerão antes da gloriosa volta do Senhor, que argumentos ou razões teriam esses escarnecedores para afirmar que todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação?"

Cremos que há duas razões para isso:

1. ACELERAÇÃO FINAL DOS EVENTOS E ENGANO DA BESTA NA TRIBULAÇÃO

Apesar da maioria das pessoas, como já vimos, reconhecer que coisas estranhas estão ocorrendo, que algo anda fora da ordem, no entanto não podem discernir a profundidade desses acontecimentos.

Quem não estiver em Cristo não conseguirá discernir bem esses acontecimentos. A própria Palavra mostra que, em pleno período tribulacional, as pessoas, em sua maioria, vão preferir dar ouvidos à besta e adorá-la (Apocalipse 9:20-21, Apocalipse 16:9).

A razão para que essas pessoas sejam enganadas e, mesmo meio a sinais incontestáveis da proximidade da volta de Cristo ocorrendo em plena grande tribulação não acordem para a realidade, é que elas serão ludibriadas pela besta (II Tessalonicenses 2:8-11).

Haverá uma aceleração tal dos acontecimentos cataclísmicos e malignos que as pessoas ficarão mais confusas do que já estão e darão ouvido às razões e explicações que serão apresentadas pela besta. João viu essa cena e a descreve assim:

"E adoraram o dragão que deu à besta o seu poder; e adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à besta? Quem poderá batalhar contra ela?" (Apocalipse 13:4).

Então, em pleno cenário tribulacional, haverá pessoas blasfemando do Altíssimo e perguntando de forma escarnecedora: "Onde está a promessa da sua vinda? porque desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação".

2. MANIPULAÇÃO MALIGNA ANTES DA TRIBULAÇÃO

Devemos estar muito atentos a isso. Quem não estiver no Espírito Santo será enganado. Quem não tiver o discernimento que vem do Espírito poderá ser ludibriado já em nossos dias.

As forças malignas do engano têm planos e para concretizar o principal desses planos, que é a manifestação do anticristo, muitas formas de atuação são usadas por aqueles que servem direta ou indiretamente a tais forças.

Uma dessas formas é o condicionamento. Uma idéia ou fato é apresentado de forma gradual e progressiva, com objetivo de criar uma propensão à aceitação natural daquela idéia ou fato. A mídia tem sido usada sistematicamente para esse fim.

Filmes, livros e entrevistas têm cumprindo esse papel de condicionar pessoas a adotarem determinados pensamentos e atitudes. Um exemplo disso é a propensão da população jovem a ver com bons olhos manifestações espirituais de bruxos e de vampiros como algo bom.

A mesma geração que cresceu lendo e assistindo Harry Potter, agora se curva diante do vampirismo de Crepúsculo.

Ou seja, é uma geração preparada mentalmente para receber as assombrosas manifestações malignas aparentemente agradáveis do anticristo. Esse é apenas um pequenino exemplo desse condicionamento.

Outra forma é a contra-informação ou a falsa informação. Nos últimos tempos temos lido, visto e observado inúmeros artigos e comentários que trazem datas para catástrofes, datas para guerras, datas para terremotos, para redução populacional, para o fim do mundo, etc, etc. É o nosso dever pesquisar todas essas informações.

Porém, fica aqui o nosso alerta. Nem todas as informações de cunho apocalíptico que são divulgadas por aí são verídicas. A maioria é falsa. Algumas surgem como fruto da imaginação de pessoas com um grande talento para criar realismo fantástico.

Outras, frutos apenas de "brincadeiras" de pessoas que não têm maiores ocupações em suas vidas e estão, literalmente, brincando com fogo.

No entanto, cremos que algumas dessas informações, que criam uma enorme expectativa nas pessoas, são geradas pelo mistério da iniquidade, com o único objetivo de provocar descrença. É o que se conhece como contra-informação. Uma informação lançada para confundir, enganar e gerar no ouvinte um determinado efeito.

Por exemplo, se alguém anuncia um acontecimento num dia e aquele acontecimento não ocorre, isso gera automaticamente descrédito. Agora, imagine quantos acontecimentos têm sido anunciados ou "profetizados" e não têm ocorrido...

Isso vai gerando, pouco a pouco, um descrédito crescente, que combina perfeitamente com a revelação dada pelo apóstolo Pedro!

Cremos que essa estratégia de manipulação maligna está sendo usada principalmente para atingir aqueles que crêem nas profecias bíblicas.

Da mesma forma que o condicionamento é uma arma que atinge principalmente aqueles que rejeitam ou não conhecem a Palavra profética, a contra-informação é uma arma que está sendo usada para atingir aqueles que acreditam nas promessas, mas que têm se deixado levar por essas falsas informações.

Devemos estar atentos a esse ardil. Cremos que a própria elite que está preparando o sistema da besta tem criado algumas datas para desacreditar pessoas que crêem nas profecias.

Em meio a sinais tão claros da proximidade da vinda do Senhor, há muitos que estão sendo levados a não crer em nada, por causa dos falsos anúncios e falsas profecias! Podemos discernir nisso o sorrateiro engano do inimigo e suas hostes.

Semeiam-se falsas informações, falsas notícias, cria-se uma grande expectativa e... nada! Outras vezes, essas falsas informações ou profecias servem apenas para desviar a atenção das pessoas de onde ela deveria verdadeiramente estar.

A Palavra do Pai nos mostra um caminho perfeito em relação a isso, que nos livrará dos perigosos extremos que levam à confusão e ao engano.

O EQUILÍBRIO DO EVANGELHO

Ao mesmo tempo em que nos alerta para o engano crescente que haverá, a Palavra do Altíssimo nos insta a estarmos atentos e cientes dos sinais. Estar atentos aos sinais não invalida o fato de filtrarmos os acontecimentos.

Podemos aplicar aqui também o ensinamento de Paulo: Examinar tudo e reter o bem (I Tessalonicenses 5:21).

Não é porque falsas informações são propagadas que deixaremos de estar atentos aos acontecimentos, pois esse é o nosso dever como Igreja de Cristo que O espera com ânimo sincero. Nós estamos inseridos nesses acontecimentos!

Muitos têm acreditado em toda e qualquer teoria, data, "informação secreta", etc, etc, que são costumeiramente divulgadas. Isso, em nosso entendimento, é um grave erro que pode levar ao engano e à perdição.

Outros, no extremo oposto, crêem que nada está ocorrendo e que não vale a pena conferir nenhuma informação, dizendo que "todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação" e fazendo coro, dessa forma, com os escarnecedores apontados por Pedro. Esse é outro erro, pois também pode levar ao engano e à perdição...

Um belo exemplo do que queremos transmitir ocorreu no século I no seio da Igreja. Após uns 15 anos de existência da Igreja, pessoas começaram a ensinar que o Dia do Senhor chegaria a qualquer momento já naqueles dias. Obviamente, esses profetas eram falsos profetas e os que ensinavam isso eram falsos mestres.

O próprio Salvador já havia ensinado que Sua volta só ocorreria após o cumprimento de vários sinais e acontecimentos, ou melhor, após o cumprimento de todos os sinais profetizados (Mateus 24:33).

No entanto, esses ensinamentos falsos começaram a ganhar força, a ponto de Paulo escrever em sua segunda carta aos irmãos em Tessalônica para que eles não dessem crédito a esse tipo de ensino e notícia (II Tessalonicenses 2:1-3).

O apóstolo Paulo se opôs a esse tipo de especulação e falso ensino usando como arma a própria Palavra de Cristo. Ele lembrou dois dos muitos sinais que já haviam sido estabelecidos pelo Senhor Jesus em Sua mensagem no Monte das Oliveiras.

Paulo ensina que o Dia do Senhor, que é o dia de Sua gloriosa manifestação, não ocorrerá antes da apostasia (esfriamento do amor ágape) e da revelação do anticristo (abominação desoladora). Leia Mateus 24:12-15 e compare com os dois sinais apontados por Paulo.

Porém, Paulo não desencoraja os irmãos a estarem atentos aos sinais. Pelo contrário! Mostra a eles dois importantes sinais para que tivessem uma melhor visão a respeito da vinda do Mestre.

Paulo não disse: "...Irmãos não se preocupem com essa coisa de volta de Cristo pois vai demorar muito" ou "...Irmãos tem coisas mais importantes pra gente fazer..."

Não!!! Se lermos as cartas aos mesmos tessalonicenses, o assunto que norteia as duas cartas é a vinda do Mestre! Paulo mostra a verdadeira atitude que devemos ter em relação com as profecias.

Devemos estar constantemente atentos, vigilantes e alicerçados na Palavra de Cristo. O apóstolo dos gentios nos mostra qual deve ser a atitude equilibrada do verdadeiro cristão: Estar atento aos sinais (ele deu dois desses sinais), desejar ardentemente a volta do Senhor, mas estar atentos também contra as falsas informações e ensinos, rejeitando-os através do bom uso da Palavra.

As profecias bíblicas são as nossas bússolas e, como muitas delas apontam para eventos que ocorrerão no mundo, devemos, obviamente, estarmos atentos a esses eventos.

Os irmãos que habitavam em Jerusalém no século I, quando começaram a ver levantes nacionalistas na Judéia a partir de 66 d.C e uma constante animosidade e clima de conflito entre tropas romanas e grupos nacionalistas judeus, começaram a ficar atentos... Afinal de contas, Jesus já havia falado sobre a destruição de Jerusalém e do Templo...

Quando aqueles irmãos souberam que tropas romanas marchavam rumo a Jerusalém, então fugiram rapidamente à cidade de Pela.

É um fato histórico que o número de cristãos mortos em 70 d.C. foi ínfimo em relação às centenas de milhares de mortos naquela destruição. Por quê? Porque aqueles irmãos deram crédito à Palavra do Eterno e estavam atentos aos acontecimentos!

Que o nosso ânimo sincero seja despertado a cada dia, como desejava Pedro ao escrever sua segunda epístola. Vamos examinar cada notícia, acontecimento, teoria, idéia e impressão à luz das Escrituras, fugindo desses dois extremismos perigosos: 1] Ser levado por qualquer informação e 2] Não dar crédito a nenhuma informação.

Se usarmos a Palavra profética como um filtro, essa mesma Palavra nos mostrará qual a real importância do que está ocorrendo.

As profecias bíblicas são revelações espirituais e as coisas espirituais devem ser discernidas espiritualmente:

"Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus.

As quais também falamos, não com palavras de sabedoria humana, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais.

Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.

Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido. Porque, quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo" (I Coríntios 2:12-16)

Em Cristo,

Jesiel Rodrigues

 


 

Saiba que o Altíssimo está no controle de tudo e de todos. Mesmo nos momentos mais difíceis, Ele estará conosco. A nossa salvação em Cristo é eterna. Nele, somos novas criaturas. Ele já venceu a morte. Ele é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na tribulação. Se você leu este artigo e ainda não tem a certeza da salvação eterna em Jesus, faça agora mesmo um compromisso com Ele! Convide-o para entrar em seu coração e mostrar-lhe a verdade que liberta. Veja porque você precisa ser regenerado e justificado, para viver a boa, perfeita e agradável vontade eterna do Criador e estar firme Nele diante de qualquer circunstância. Clique AQUI.

 

 

 


© Copyright Projeto Ômega – Todos os direitos reservados