English French German Italian Spain

 

 

TÉCNICAS DE CONSERVAÇÃO DE ALIMENTOS 02

 

 

 

20/09/10


Em nossos arquivos sobre armazenamento de alimentos temos tentado passar para os leitores algumas técnicas e dicas que poderão ser úteis no futuro. Diante dos graves desequilíbrios que se aproximam, é altamente recomendável conhecer essas técnicas e dicas.

Entendemos que o momento para começar a armazenagem depende do contexto de cada um. Por exemplo, no mês de junho de 2010, alguns estados do nordeste brasileiro foram atingidos por catastróficas enchentes.

Milhares de famílias ficaram e ainda estão em situações de grande penúria. Recebemos informações de famílias inteiras se alimentando de barro (!) por terem ficado totalmente isoladas e sem ajuda oficial. Aqueles que, porventura, tinham algum tipo de armazenamento, puderam fazer uso dele e também ajudar outros.

Nos dias em que começamos a preparar este artigo, a população russa sofria com grandes ondas de calor e incêndios. Já no Paquistão e Índia, imensas inundações deixavam milhões de pessoas desabrigadas.

É patente que o planeta está enfrentando momentos críticos. Plantações e colheitas tendem a ficar cada vez mais comprometidas.

Confiar cegamente na capacidade de abastecimento dos governos não nos parece uma postura muito equilibrada, até porque os próprios governos, em função desses desequilíbrios climáticos, estão incentivando seus cidadãos a terem esse tipo de armazenamento...

Recebemos informações que a Rússia e Portugal [1] têm orientado seus cidadãos a terem um estoque de alimentos. No Brasil, foi noticiado que o preço do quilo de feijão poderá chegar a R$ 15,00 [2].

É óbvio que os eventos finais não ocorrerão de uma forma imediata. Eles irão ocorrendo de uma forma gradual e paulatina.

Acima de tudo, cremos que deve haver uma direção espiritual para tudo o que formos fazer. Se o Senhor estiver no controle, então tudo estará sendo feito de forma apropriada. Porém, é bom repetir: Cada caso é um caso e cada experiência é uma experiência diferente.

Não podemos enquadrar a atuação do Criador na vida de cada servo Dele. Cada qual tem um chamado e deve atentar para ele. Cada um deve fazer apenas o que for fruto de uma direção do Pai.

Sabemos que chegará um momento em que os desequilíbrios naturais e financeiros se aprofundarão por todo lugar. Isso está profetizado e a Palavra do Eterno não volta atrás. Naquele tempo, sem dúvidas, este artigo será útil para todos os que tiveram acesso a ele... Boa leitura!

 

ARMAZENAMENTO EM GARRAFAS PLÁSTICAS

 

Bom, nos artigos passados já mencionamos o armazenamento em garrafas plásticas ou PET, como são comumente conhecidas. Já falamos que a garrafa e sua tampa devem ser higienizados e que tudo deve estar bem seco e limpo.

Os grãos devem estar totalmente secos. O alho branco é um eficiente conservante natural e é muito recomendável que ele seja inserido na garrafa. No entanto, aqui vão mais algumas dicas:

ARMAZENAMENTO DE ARROZ: Utilizar garrafas de 2 litros

ARMAZENAMENTO FEIJÃO E OUTROS GRÃOS: Utilizar garrafas de 600 ml a 1 litro no máximo

Essa orientação com relação ao tamanho das garrafas e o tipo de grão a ser armazenado baseia-se no fato de que, depois de aberta a garrafa , o alimento armazenado deve ser consumido no espaço de 01 semana a 10 dias.

Depois desse tempo o alimento estraga-se com muita facilidade. É óbvio que, se o número de pessoas na família ou na comunidade for grande, então é recomendável usar garrafas de 2 litros para armazenar o feijão e os demais grãos.

 

COMO FAZER

 

Coloca-se 1 dente de alho (em perfeito estado e com casca) no fundo da garrafa e a cada 4 dedos de grão, coloca-se outro dente de alho. A cada vez que se colocar nova quantidade de grãos, deve-se socar bem, batendo com o fundo da garrafa sobre um pano de prato encima de uma superfície dura.

Colocar mais 1 dente de alho grão até a acomodação dos grãos. Não pode haver espaço livre dentro da garrafa. Uma boa forma de perceber que não espaços livres é apertar com o dedo a garrafa. Se ela não ceder ou afundar, então o processo estará completo.

Para finalizar, feche bem com fita crepe ao redor do gargalo. Coloque uma etiqueta com o nome, data de armazenamento e validade do produto.

É imprescindível que o ar de dentro das garrafas seja eliminado, pois quando o oxigênio é eliminado, a existência de bactérias também.

 

ARMAZENAMENTO DE FARINHAS

 

As farinhas podem ser armazenadas com folhas de louro. Aconselha-se usar garrafas de no máximo 1 litro. Coloca-se 4 dedos de farinha, 1 folha de louro, depois mais 4 dedos de farinha, até que não haja mais espaço. Socar a garrafa para a retirada do ar igual ao processo dos grãos. Fechar bem com fita crepe, colocar etiqueta, data, validade...

 

ARMAZENAMENTO DE MACARRÃO

 

O macarrão pode ser armazenado com sal ou pimenta do reino moída. Recomenda-se armazenar em garrafas de 2 litros para macarrão tipo espaguete e em garrafas de 600 ml para os de tipo parafuso.

Coloca-se 1 colher rasa de sopa de sal ou pimenta do reino moída na garrafa e por cima o macarrão desejado. Encher o máximo que puder, fechar a tampa e sacudir a garrafa para que o conservante se espalhe por igual. Vedar com fita crepe. Colocar etiqueta, data, validade...

É importante lembrar que a massa do macarrão a ser armazenado deve ser sempre de sêmola. Nunca deve usar-se a massa a base de ovos. A sêmola ou semolina é uma farinha que tem alta capacidade enzimática e facilita a digestão. Quando é adicionada à farinha de trigo, transforma essa em um produto de melhor qualidade e mais durável.

A cada 06 meses é muito recomendável que as garrafas com o macarrão sejam balançadas, para que o sal e a pimenta em pó possa passar por todo o alimento.

 

ARMAZENAMENTO DE AÇÚCAR

 

O açúcar pode ser armazenado com canela em pau e aconselha-se usar garrafas de 2 litros. O procedimento é semelhante aos anteriores. Coloca-se 1 pau de canela, 4 dedos de açúcar, depois outra canela, mais 4 dedos de açúcar, até encher. Socar bem, fechar, lacrar, etiquetar...

Voltamos a qualquer momento com um novo artigo sobre armazenamento e conservação de alimentos. Alguns têm questionado essa iniciativa nossa, argumentando que o Senhor está no controle e que não devemos confiar em estoques. Concordamos.

Nossa confiança não deve estar nos estoques de alimentos. Nossa confiança e fé devem estar depositadas unicamente em Cristo. Confiar e crer em Cristo implica em agir de acordo com as Palavras de Cristo...

Vamos a um exemplo simples que desmascara essa falsa espiritualidade daqueles que dizem crer nas profecias, mas não agem de acordo com isso ou daqueles que tentam espiritualizar coisas que devemos fazer enquanto seres humanos.

Por exemplo, se uma pessoa mora numa região que irá sofrer, por alguma razão qualquer, repetidos e longos cortes de energia elétrica, seria descabido ter um estoque de lanternas, pilhas, velas e fósforos? Isso seria considerado "falta de fé"?

Ou será que, mesmo tendo condições de comprar velas, lanternas, pilhas e fósforos, vamos cruzar os braços e esperar que uma luz sobrenatural ilumine nossas casas?

O mesmo princípio se aplica ao que temos divulgado sobre o estoque de alimentos. Temos aconselhado nossos leitores a terem sempre um estoque suficiente para 2 ou 3 meses, em função da grande instabilidade climática, financeira e social em que vivemos.

É óbvio que nossa confiança não deve estar nesse estoque, nem devemos pensar que ficaremos indefinidamente dependendo dele. Mas é uma questão de fé (acreditar que aquilo revelado na Palavra vai se cumprir) e de inteligência (tomar as medidas que estão ao nosso alcance), sabendo que o Senhor agirá naquilo que for impossível para nós.

Esses artigos são fruto de pesquisas feitas na internet e de importantes colaborações e artigos enviados por nossos leitores. Esperamos que sejam úteis no momento certo.

 

Em Cristo,

 

PROJETO ÔMEGA

 

FONTES

[1] http://www.cnpce.gov.pt/archive/doc/Folheto_Reservas_Alimentares_Emergencia.pdf

[2] FOLHAPRESS SÃO PAULO - 17/09/10             

 

 


 

Saiba que o Altíssimo está no controle de tudo e de todos. Mesmo nos momentos mais difíceis, Ele estará conosco. A nossa salvação em Cristo é eterna. Nele, somos novas criaturas. Ele já venceu a morte. Ele é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na tribulação. Se você leu este artigo e ainda não tem a certeza da salvação eterna em Jesus, faça agora mesmo um compromisso com Ele! Convide-o para entrar em seu coração e mostrar-lhe a verdade que liberta. Veja porque você precisa ser regenerado e justificado, para viver a boa, perfeita e agradável vontade eterna do Criador e estar firme Nele diante de qualquer circunstância. Clique AQUI.

 

 

 


© Copyright Projeto Ômega – Todos os direitos reservados